Richarlison critica uso de camisa da seleção como símbolo político

Richarlison foi titular na derrota do Tottenham para o Sporting por 2 a 0, nesta terça-feira (13), pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões 2022/23. Após a partida, o atacante atendeu jornalistas na zona mista do Estádio Alvalade e, perguntado por Marcus Alves, criticou a maneira como a camisa da seleção brasileira vem sendo usada como símbolo político.

"Hoje em dia, o pessoal leva muito [a camisa] para o lado político. Isso faz a gente perder a identidade da camisa e da bandeira amarela", disse.

Contratado pelo Tottenham nesta temporada, Richarlison está na Europa, mais especificamente na Inglaterra, desde 2017, quando chegou ao Watford. Desde então, também passou pelo Everton antes de chegar aos Spurs.

De acordo com ele, seu papel como jogador é levar a identificação com a seleção brasileira e com o nosso futebol para o restante do mundo.

"Acho importante que eu como jogador, torcedor e brasileiro, tente levar essa identificação para todo o mundo. É importante reconhecer que a gente é brasileiro, tem sangue brasileiro e levar isso para o mundo", afirmou.

Pouco depois do lançamento das camisas da seleção brasileira, em agosto, para a Copa do Mundo, Richarlison participou de uma ação da Nike, fornecedora de materiais esportivos da CBF. O atleta apareceu vestindo o novo uniforme amarelo durante uma visita ao Pantanal.

Nos últimos anos, a camisa amarela, ou seja, a principal da seleção brasileira, tem sido vista como um símbolo de manifestação política, principalmente para reforçar o nacionalismo.

Bahia Notícias

Últimas Notícias