Ministro do TCU nega suspensão do consignado da Caixa com Auxílio Brasil

Entrevistas Diversas

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz, decidiu nesta sexta-feira (4) negar a suspensão de empréstimos consignados pela Caixa para os beneficiários do Auxílio Brasil. Após o banco prestar esclarecimentos ao tribunal, o ministro concluiu que não houve irregularidades na concessão da linha de crédito. Por isso, ele também determinou o arquivamento do processo.

“[…] considerando que as respostas ofertadas pela Caixa à oitiva prévia à diligência realizadas afastaram por completo a suposta irregularidade quanto à não observância de procedimentos operacionais ou de análises de risco essenciais e prévios à decisão de ofertar o empréstimo consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil, de forma que revelaram a total improcedência da representação, determino o arquivamento destes autos”, escreveu Cedraz.

O ministro afirmou que os documentos apresentados pela Caixa demonstraram que a decisão quanto à oferta do consignado observou os ritos de governança empresarial, como análises referentes à definição de limites de valores irrecuperáveis e de custos da operação e de precificação.

Apesar da decisão desta sexta, a a contratação do crédito consignado a beneficiários do Auxílio Brasil pela Caixa está suspensa desde a última terça-feira (1º). De acordo com a Caixa, a suspensão é motivada por um processamento da folha de pagamento do Auxílio Brasil.

Últimas Notícias