João Figueiredo diz que Xuxa sofre até hoje por causa do filme ‘Amor, Estranho Amor’

Xuxa Meneghel revelou recentemente que morre de amores pelo genro, o cantor João Figueiredo. A recíproca é verdadeira. Na madrugada deste sábado (15), ele saiu em defesa da sogra sobre os constantes ataques que a apresentadora sofre por causa do filme "Amor, Estranho Amor" (1982), do diretor Walter Hugo Khouri. Na produção, Xuxa interpreta uma prostituta e aparece nua ao lado de um garoto de 12. Na época das gravações, ela tinha 18 anos.

João fez uma postagem no Twitter comparando os trabalhos de outros atores com temas polêmicos. "Ninguém chama o Arnold Schwarzenegger de assassino porque fez um filme que mata pessoas. Porque ele é ator, mas tem um povo burro (que deveria ter medo de processo), mas chama a Xuxa de pedófila porque ela fez um filme (antes de ser famosa), onde a personagem dela com 15 anos foi vendida para um prostíbulo, e teve um caso com um menino de 12 anos", começou João visivelmente irritado.

O cantor gospel continuou. "O filme retrata crianças que são exploradas sexualmente. Assim como tem filmes que retratam escravidão, corrupção, traição… mas não faz dos atores escravos, corruptos, etc. Concluo que isso é óbvio, e as pessoas sabem… mas não pode ter ninguém que se levante contra o bezerro de ouro deles, que vira alvo de calúnia e difamação", pontuou.

Há três dias, Xuxa divulgou uma petição pedindo a cassação "antes da posse" da senadora eleita Damares Alves (Republicanos-DF), que descreveu supostos crimes sexuais contra crianças. A apresentadora voltou a ser alvo de bolsonaristas por causa do filme. "Xuxa, aquela que fez um filme beijando uma criança, totalmente nua, quer pedir a cassação da Ministra Damares sobre os casos de pedofilia que a mesma denunciou? Ah, para, né?", escreveu um internauta. "Xuxa contra Damares? Me faz lembrar do filme indecente dos anos 80 em que ela se relacionava com um menor de idade", comentou outro.

Últimas Notícias