Hostilizado, Barroso sai escoltado de restaurante em Santa Catarina

A PM (Polícia Militar) foi acionada para ajudar o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), a se afastar de um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), na noite de quinta-feira (3), em Porto Belo (SC).

Nos arredores da casa em que ele estava hospedado, os manifestantes entoaram palavras de ordem contra a Suprema Corte, cantaram o hino nacional e afirmaram que o ministro não é bem-vindo na vizinhança. O magistrado havia sido reconhecido enquanto jantava num restaurante da cidade do litoral catarinense.

Durante cerca de 20 minutos no local, Barroso foi vaiado, chamado de comunista e xingado de “lixo”, “vagabundo” e “ladrão”. Caraíbas FM

Últimas Notícias