Especialista em transtornos alimentares explica que a busca pela magreza pode virar doença

A cantora sertaneja Maiara, que faz dupla com a irmã Maraisa, recentemente gerou preocupação na internet por causa de sua aparência. Com 1,54 metros de altura, a artista, que passou por reeducação alimentar, cirurgia bariátrica e lipoaspiração, está pesando 47 quilos. A nutricionista Thayane Fraga, do núcleo de transtornos alimentares da Holiste Psiquiatria, explica que não é possível afirmar se a cantora está passando por um problema maior, mas aponta que a linha entre o cuidado com a saúde e a busca pelo corpo perfeito é tênue e cada vez mais causa adoecimento.

"Erramos ao pensar que a busca pelo corpo perfeito significa uma vida saudável. A pressão estética tem levado muitas pessoas ao adoecimento, não apenas físico, mas também mental. Percebe-se um número crescente de pessoas que lutam contra problemas de imagem corporal, hábitos alimentares e exercícios inadequados. E o principal culpado dessa situação é a idealização social em relação à magreza", complementa a especialista. 

Os perigos do "Corpo Perfeito"

A nutricionista alerta que o problema do corpo perfeito é que ele não existe, é uma idealização que pode acabar tomando uma proporção adoecedora na vida da pessoa e não está necessariamente relacionada apenas à magreza. Existem outros transtornos obsessivos compulsivos, como a vigorexia, em que o paciente nunca se acha suficientemente musculoso e, por isso, realiza a prática excessiva de exercícios físicos.

"A obesidade é uma doença e pode gerar inúmeras complicações, mas engana-se quem acha que o oposto não pode ser igualmente perigoso. Estudos apontam que o maior contribuinte ambiental conhecido para o desenvolvimento de transtornos alimentares é a promoção de um ideal de beleza feminina centrado na magreza, isso leva ao excesso de dietas restritivas e comportamentos não-saudáveis para controle de peso, assim como o uso indiscriminado de medicamentos e procedimentos invasivos tem se tornado preocupante", esclarece.

Com a popularização de procedimentos e medicamentos que se dizem milagrosos, como a Ozempic, utilizada para o tratamento de diabetes, mas que se tornou uma aliada importante na perda de peso, quando há indicação médica, a especialista do núcleo de transtornos alimentares da Holiste Psiquiatri chama a atenção para que, além do peso, os profissionais de saúde se atentem aos possíveis excessos em busca do corpo perfeito, que pode indicar problemas graves de autoimagem.

Quando o assunto é saúde mental, a informação é o primeiro passo para o tratamento. Para saber mais sobre transtornos alimentares, acesse: https://holiste.com.br/

Sobre a Holiste   

A Holiste é uma clínica de excelência em saúde mental, criada há 20 anos pelo médico psiquiatra, Dr. Luiz Fernando Pedroso, sediada em Salvador, Bahia, com atendimento nacional. Na sede principal, localizada em Salvador, funcionam os serviços ambulatorial e de internamento psiquiátrico. A estrutura da clínica conta, ainda, com o Hospital Dia (destinado à ressocialização do paciente) e com a Residência Terapêutica (moradia assistida para pacientes crônicos), dispondo sempre de estrutura e tecnologia de ponta.

A instituição conta com mais de 200 profissionais, um corpo clínico composto por médicos psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionista, gastrônoma, dentre outros, com vasta experiência em tratamento de transtornos relativos à saúde mental. Para conhecer mais sobre os serviços da Holiste, acesse o site www.holiste.com.br

Últimas Notícias