Em podcast, Ciro Gomes diz que Lula “sempre foi fascistoide”

O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) participou na quarta-feira (21) do programa Monark Talks, do podcaster e youtuber Bruno Aiub, conhecido como Monark, e voltou a falar do "fascismo de esquerda", direcionando ao longo de duas horas grande parte das críticas a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a quem acusou ainda de ter um filho que "enriqueceu na política".

O pedetista explicava a proposta do seu plano de governo de taxar grandes fortunas quando atacou o adversário petista.

— Se depender do fascismo de esquerda aí, nem direito de ser candidato, para o povo ter uma opção e eu poder falar, nem mais isso eu devo ter — afirmou Ciro.

O candidato ainda acrescentou:

— Fascismo puro, isso que o PT e o Lula estão administrando contra o fascismo do Bolsonaro. É o fascismo na veia que sempre foi. O Lula sempre foi fascistoide — avaliou Ciro.

O candidato citou também o inquérito que investigava o empresário Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, por supostos repasses ilegais. Em janeiro, a Justiça Federal da 3ª Região arquivou o caso.

— Ele fala do Bolsonaro, mas seu filho também enriqueceu na política — disse.

Retorno de Monark
A participação de Ciro no podcast de Monark causou repercussão nas redes sociais. Bruno Aiub anunciou o novo podcast em março, pouco tempo depois de defender o direito de haver um partido nazista no Brasil e ser desligado do podcast Flow.

Segundo divulgou nas redes, o Youtube ainda teria suspendido a monetização do seu canal na plataforma e proibido de criar um novo para burlar a restrição.

Em 7 de fevereiro, Monark, conhecido por defender a liberdade de expressão e pautas polêmicas, recebia os deputados federais Kim Kataguiri (Podemos) e Tabata Amaral (PSB) no Flow, quando afirmou que "a esquerda radical tem muito mais espaço do que a direita radical".

— As duas tinham de ter espaço, na minha opinião. Eu acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei — afirmou, na época.

Fascismo de esquerda
Na quarta-feira, Ciro também participou da sabatina promovida pelo Estadão e a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e já havia falado do "fascismo de esquerda" promovido pelo PT, ao falar do voto útil.

— O que está fazendo o fascismo de direita e de esquerda no Brasil? Porque sim, há fascismo de esquerda também no Brasil, liderado pelo PT. Eles estão querendo simplificar, de forma absolutamente dramática, o debate. Não querem nada mais, nada menos, que aniquilar alternativas. Isso é uma tragédia para um país como o Brasil — reclamou.

GZH

Últimas Notícias