Crise econômica aumenta oferta de produtos que antes eram rejeitados

A crise econômica vem provocando aumento na oferta de produtos que, antes, eram rejeitados pelo consumidor. O preço é menor, mas nem sempre a necessidade de proteína e outros nutrientes ao organismo humano é atendida.

O frango é uma das alternativas aos preços altos dos cortes nobres de carne bovina. Ultimamente, partes dele, como pé e pescoço, viraram opções. "Pra ter uma proteína tem que inventar, e o pé de frango é o único que está dando no bolso", diz a chefe de cozinha Fernanda Peres.

Um supermercado em São Paulo tem registrado alta nas vendas dos chamados miúdos. "Esses cortes, o aumento deles está bem significativo, nós temos em torno de 30% de aumento desses itens como pés, pescoço e moela", afirma Shirley Castanha, dona do estabelecimento.

A diretora da Associação Brasileira de Nutrologia, Marcella Garcez alerta: "não é impróprio para consumo, não traz uma insegurança alimentar, mas pode não atingir o aporte necessário. Muitas delas trazem uma concentração maior de gordura, uma menor concentração proteica".

Essa mudança nos hábitos de consumo, forçada pelo aperto no orçamento das famílias, já foi notada pela indústria alimentícia e tem sido tratada por alguns segmentos como oportunidade de negócio. Oferecer produtos mais baratos faz parte da estratégia para aproveitar esse momento. O problema é que, quem compra, de olho no preço, nem sempre enxerga o que realmente está levando pra casa.

Um exemplo disso é a bebida láctea, à venda em alguns supermercados na mesma prateleira e em uma caixa parecida com a do leite longa vida. Custa metade do preço e pode confundir o consumidor. "Na verdade ela está comprando leite com o soro do leite, não tem a mesma concentração de proteína e também não tem a mesma concentração de cálcio", diz Marcella.

O consumo desses produtos não faz mal à saúde, porém, para uma refeição mais saudável e mais em conta, a nutróloga sugere colocar no prato vegetais: "nós temos as proteínas de origem vegetal, que estão nas leguminosas, que são os feijões, ervilhas, grão-de-bico, soja, lentinhas. Isso agrega proteína e complementa aquilo que não esteja sendo consumido na forma de proteína animal". SBT

Últimas Notícias