Após dois anos de pandemia, famílias voltam a se reunir para o almoço da Sexta-feira Santa

Depois de dois anos de distanciamento social e uso de máscaras por conta da Covid-19, finalmente a população está podendo respirar um pouco mais aliviada. Com boa parte das pessoas vacinadas com as três doses do imunizante, as reuniões familiares estão voltando a acontecer, a exemplo das celebrações em torno da Semana Santa.

Nesta Sexta-feira da Paixão (15), dia em que é celebrada a morte de Jesus Cristo, muitas pessoas evitam evita o consumo de carne, abrindo caminho para outras iguarias, principalmente para os pratos típicos da tradicional comida baiana, como caruru, vatapá, xinxim de galinha, moqueca de peixe, entre outros.
Acontece que ainda tem muita gente receosa por conta da pandemia. É o caso da fisioterapeuta Jéssica Ventura, que mesmo diante do atual cenário, ainda toma todos os cuidados possíveis para nem ela nem seus familiares se infectarem com o coronavírus.

"Nossa família tem a tradição de sempre almoçar junta na Sexta-feira Santa. No ano passado todo mundo se juntou, minha família é pequena, então todo mundo estava vacinado e se juntou, mas no ano retrasado quando começou a pandemia foi só o pessoal de casa mesmo, só que esse ano a gente não vai se juntar por problemas de saúde mesmo, aí só vai ser nós quatro", disse Jéssica que mora com a mãe, irmão e sua avó. BNews

Últimas Notícias