Após aprovação da revitalização do São Francisco, projeto prevê recuperação do Rio Verde

No último dia 21 de junho, foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos, a emenda da autoria do senador Otto Alencar, no valor de R$ 300 milhões, para a revitalização e recuperação da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O recurso é destinado a oferecer água em condição de consumo humano aos municípios baianos.

Após esta conquista, um novo projeto visa a recuperação hidroambiental do Rio Verde e também do Rio Jacaré, que passam pela Comunidade Remanescente Quilombola de Barreiros de Itaguaçu, e povoados vizinhos.

Para a Fundação Mical Wilson Conceição Peixoto - Centro Tecnológico, Estudos e Pesquisas em Agricultura Familiar e Meio Ambiente Sustentável de Barreiros, a revitalização deveria começar, do lado esquerdo das margens do Rio Verde, da ponte dos amores, que faz a divisa dos municípios de Gentio do Ouro e Ibipeba, que integram a região geográfica territorial de Barreiros, com uma extensão territorial e fluvial de 18 quilômetros, passando pela Comunidade Remanescente Quilombola do Alegre, ligando a ponte de Barreiros.

À direita das margens, a recuperação teria início na Comunidade de Forquilha, passando pelo Assentamento Rio Agropecuária, integrando o povoado de Barreiros e as comunidades do Alto do Bebedouro e Cajueiro, até a ponte do Maquine.

Além da importância natural, devido a poluição do Rio, o que dificulta a sobrevivência da fauna aquática e inviabiliza o consumo da água, a revitalização do Rio Verde também seria importante para outro projeto pensado e criado na região, a emancipação política de Barreiros.

A emancipação de Barreiros é de grande importância para a região, pois sua área territorial é muito ampla, contando com 104 comunidades e 3 distritos, tendo o turismo e ecoturismo como pontos fortes e uma grande demanda na fruticultura e irrigação, o que gera empregos e sustentação econômica. Além disso, o distrito conta com uma Casa de Farinha Industrial, para a torrefação de farinha e fabricação de derivados de mandioca e tem projeção de instalação e implantação de uma Fecularia para extração de outros derivados, como o etanol.

O projeto de emancipação tem a Fundação Mical Wilson Conceição Peixoto - Centro Tecnológico, Estudos e Pesquisas em Agricultura Familiar e Meio Ambiente Sustentável de Barreiros como órgão responsável, e o apoio do pré-candidato a deputado estadual, Cafu Barreto, que também considera de extrema importância a revitalização do Rio Verde.

A revitalização dos cursos d'água é a forma mais eficiente de permitir que eles integrem o ambiente de maneira harmônica, que as plantas e os animais voltem a habitar e que a pesca e outras atividades sejam atividades possíveis de serem realizadas.

Fonte: Bahia Infoc

Últimas Notícias